QUERIDO DIÁRIO

por Kritz

Hoje eu acordei às 7:00.
Antes disso eu sonhei que não tinha acabado o terceiro ano. Esse sonho é recorrente, direto eu sonho isso, traumas que o colégio militar me deixou.
Sonhei com a ex-namorada do Namorado, também. Juro. E eu nunca vi a menina mais gorda. Não que eu saiba, pelo menos. Mas tenho que dizer que ultimamente nem se ela me ligasse pra gente combinar de se encontrar daria tão certo de irmos exatamente pros mesmos lugares.
O mais interessante é as minhas amigas me olharem com aquela cara de “a ex-namorada do seu Namorado está aí e eu juro que estou tentando disfarçar pra você não esquentar a cabeça, mas sou péssima pra disfarçar coisas dessas”. Ai, ai, minhas amigas me divertem!
Pois então. Na verdade o despertador tocou às 6:30 e eu pensei que deveria ir pra academia, porque estou pagando uma nota e ainda não tinha me dignado a dar às caras na sala de tortura coletiva. Depois pensei na friaca que faz no fim de mundo que eu moro. Depois pensei no quanto Namorado me chama de preguiçosa, desligada, desleixada e preguiçosa de novo.
Então levantei.
Me olhei no espelho e pensei que não devo mesmo estar batendo bem das idéias, pra acordar aquela hora e ir sentir dores horrorosas nos músculos das costas e abdômen. Eu sou uma retardada mental! Mas estou gorda e como quanto ao mental não posso fazer nada, fui sofrer pra emagrecer o físico.
Enquanto malhava e suava e suava e suava e ficava de língua de fora, fiquei pensando que uma das situações mais humilhantes que um ser humano da sociedade moderna pode passar é ter que malhar glúteo e posterior da coxa numa sala lotada de mulheres que ficam lá, vergonhosamente posicionadas com a bunda pra cima, fazendo careta.

Tá bom, é verdade, ir no ginecologista também é bem humilhante, mas esse é outro assunto…

Anúncios