JOANA

por Kritz

A Joana é o Anjo da Guarda lá de casa. Ela é baixinha, gordinha, peituda e piauiense.
Não, né empregada não. Nem secretária do lar, que esse negócio de “secretária do lar” é brega demais. Assim como as rádios que ela obriga a gente a ouvir nas sextas-feiras da faxina.
Ela é Anjo da Guarda mesmo. Daquelas que lava meus sutiãs na mão, porque sabe que eu cuido deles com carinho.
Claro, de vez em quando meu pai compra mudas de plantas pro pomar lá de casa e tem que esconder. Porque ela tem mania de ser proativa e sair plantando tudo nos lugares mais inóspitos. Mas o pior nem é isso: o terrível é que ela cava um buraco de 20 cm de profundidade com uma colher de sopa e, obviamente, a muda morre. E meu pai quase morre também.
Logo que mudamos pra casa nova ela esperou por semanas pra ver se a gente penduraria os quadros. Como não penduramos, adivinha quem pendurou?
Pois é, a Joana!
Só que a Joana é meio tosca, às vezes. Primeiro porque quis martelar parafusos (e não pregos) na parede.
Mas você acha que a cagada estava completa?
Que nada, Joana sempre se supera!
Escolheu pregos daqueles bem robustos que mais pareciam tubos de pvc, meu filho.
E hoje temos quadros e espelhos estrategicamente pendurados pela casa toda, pra esconder as rachaduras na pintura que a Joana fez.
Ai, ai, a Joana…
No suposto dia em que meu irmão perdeu a virgindade (e a então namoradinha dele também) o lençol ficou sujo de sangue e a Joana ficou toda preocupada.
“Sabia-se lá se Irmão estava usando camisinha, etc e tal”, essas coisas com as quais Anjos da Guarda se preocupam.
Quando eu resolvo fazer dieta ela sempre prepara aquela comida especial e sem gosto pra mim.
E quando eu vou viajar ela lava minhas roupas de veraneio e fica ansiosa pela lembrança que vou trazer pra ela.
E sempre faz aquele bolo de chocolate que, quem já comeu sabe, SÓ a Joana faz. E embrulha tudinho em papel alumínio e eu fico famosa no baú como a-menina-do-melhor-bolo-de-chocolate-que-já-provei-na-vida.
E ela fica brava quando levo alguém pra almoçar em casa e não aviso. Mas se eu aviso ela sempre fala pra visita: “Kríscia nunca me avisa quando vai trazer gente, por isso a comida está simplezinha”.
Mas claro, como a Joana é a JOANA, ela sempre apronta as dela. E tempera com a minha erva de alfazema, para banho, a macarronada do domingo.
E quando resolve arrumar meu quarto, eu passo dias perdida naquele ambiente arrumado demais pro meu gosto.
Ela sempre briga quando eu engordo e não me deixa tomar o sol do meio-dia.
Sempre dá palpites a respeito dos namorados que eu arrumo e conta pro meu pai se eu levo algum lá em casa, quando ele não está.
Mas pra minha mãe, não, porque a Joana acha que gente jovem tem que curtir mesmo e que mães enchem muito o saco.
Joana sabia quando eu fumava maconha. E sempre que achava baseados nas minhas coisas, jogava na privada e dava descarga. E deixava um bilhete no mural de fotos avisando, pra eu tomar vergonha na cara.
Joana borda toalhas pra mim de Natal e chorou no dia que eu mostrei meu diploma de conclusão do Ensino Médio pra ela.
Joana me conta segredos e sabe muitas piadas de sacanagem.
Ela engravidou quando tinha 22 anos, lá no interior do Piauí e ficou longe dos filhos por muito tempo, pra poder trabalhar e dar a eles o que comer.
Joana é mulher guerreira e tem problema de coluna por causa dos peitão, mas só vai no hospital quando a gente obriga.
Ela sempre fazia chá de canela pra mim, quando eu achava que tava grávida. E quando a minha menstruação vinha, ela ficava com aquela cara de quem não sabia se estava feliz ou triste por eu não ter um bebê na barriga.
Quando ela entra de férias faz uma falta danada e sempre briga com meu pai quando ele compra azeite vagabundo e sabão em pó de promoção.
Se eu pudesse mostraria esse post pra Joana, mas os computadores não são amigos dela.
E ela também não parece gostar muito deles. Quando ela resolve mudar os móveis de lugar, sempre desliga todos os cabos e fios e na hora de religar, já viu, ela conecta tudo errado e o computador nunca funciona.
Já perdemos um teclado inteiro porque ela resolveu deixá-lo de molho na água sanitária, pra desencardir.
A Joana é mesmo uma figura.
Sem ela, aquela nossa casa não seria tudo que é!

Anúncios