DA SÉRIE: POST SEM TÍTULO

por Kritz

Ontem eu assisti ‘Diários de Motocicleta’.
Não vou falar pra ninguém assistir porque gosto é que nem cu (cada um tem o seu e faz dele o que quiser) e tem muito filme por aí que a crítica elogia até encher meu saco e, quando eu vou ver, fico com vontade de vomitar.
O fato é que eu queria ter coragem pra ser Che Guevara.
Não pelo meu rosto estampado nas camisetas dos playboyzinhos que torram a grana do pai, nem pela minha cabeça pendurada em praça pública, nem pela inúmeras oportunidades que eu teria tido de tentar fazer Fidel tirar aquela barba estranha e ser um pouco menos prolixo nos discursos.
Eu queria ter coragem pra ver o mundo como ele, eu queria ter coragem de fazer a minha parte, eu queria ter coragem de dar meus únicos quinze dólares pra um casal de indígenas peruanos, de viajar quase dezesseis mil quilômetros numa motoca véia e acabada com um brother do coração, queria ter coragem de falar com as pessoas olhando nos olhos e de realmente me preocupar com elas, e não só ficar pensando em que praia passarei meu carnaval ou que carro comprarei no ano que vem.
O filme acabou e eu me senti uma ameba.

Eu odeio a TPM.

Anúncios