HURRY UP

por Kritz

A vida segue, meu povo.
Não entendo porque pessoas como minha mãe existem. Sério.
Claro, teve a parte boa de ela ter me parido e obedecido ao insinto maternal de só comer a placenta e não o filhote, mas acho que só uma audiência com o Divino me fará compreender certas coisas.
Ah, sim, claro, Ele terá que me explicar melhor essa história de pêlo no sovaco, porque aquele papinho da aula de biologia definitivamente não colou.
Enfim, divago.

Eu quero estudar psicologia.
Na verdade tenho crises de coceira alérgica só de pensar em professores, lista de chamada, provas e relatórios e estágios na puta que pariu – Deus me defenda! – mas a psicologia é linda.
Ou não.
Tenho medo de a comunidade na qual estou inserida (?) decidir me banir de vez.
E eu que sempre achei que a Era de Aquário seria de liberdade de expressão.
Enfim divago.

Minha única melhor amiga que me entende em tudo que eu falo e – pasmem – opina sobre tudo que eu penso e sofro e me olha com aquela cara de “que coisa feia” quando eu choro na frente do computador aberto na página do orkut, resolveu que vai casar com um argentino viciado em jogos de cassino, porque esse negócio de se apaixonar, amar alguém e confiar no cônjuge é coisa pra jovem sonhador.
Ela tem 23, só pra controle.(e vai me matar se ler isso. Haha.)
Enfim, divago.

Cunhados não devem ser mesmo pessoas de bom coração: veja só que uma delas levou lá pra casa uma torta de diamante negro com glacê real apetitosa, um abuso! Isso foi a gota dágua pra eu ter certeza de que ela é um ser enviado das trevas pra atrapalhar o meu projeto Garota fitness 2007 fatorial. Além disso, só me cumprimenta quando a lua está alinhada com o planeta da quarta quadratura, com o sol em peixes. Esse tipo de coisa me magoa, sério. Eu fico com vontade de me esconder embaixo da mesa forever.
Eu sou uma idiota. Vâmo, pode me xingar, eu sei que sou uma imbecil.
Enfim, divago.

Ontem eu fiquei pensando: já tem 10 anos que os Mamonas morreram, que a Dolly foi criada (e 3 anos que ela morreu!) e os office-boys aqui do trabalho não tem noção do que é viver num país com inflação porque, enfim, a inflação se foi há 10 anos. Se eu disser que meu pai aplicava dinheiro no esquema do overnight*, eles vão achar que meu pai lucrou com um motel de beira de estrada.
Só pra fechar o raciocínio, o povo que tá entrando na faculdade hoje não assistiu à posse (nem ao impechement) do Collor.
o.O
Conclusão: se o Collor se candidatar hoje, vai ter muita gente votando nele, porque uma parte dos eleitores não sabe quem ele é e a outra não lembra o que ele fez o tempo passa e a gente nem vê, e fazer algo que preste entre o acordar e o dormir não é tão simples quanto parece.
Enfim, divago.

Anúncios