MOMENTO NOVELÍSTICO

por Kritz

Essa novela do Manoel Carlos tá sendo um chute no meu ovo esquerdo, fala sério.
Absolutamente todos os médicos das novelas dele são de família e se chamam Dr. Moretti. Ah, sim, claro, a Regina Duarte é a Helena eterna e seeeeeeempre chora na frente do espelho, reparem.
Mas ontem foi a gota dágua: o que foi aquela cena grotesca da “Nanda” espremer os olhos pra forçar a queda das lágrimas, sem sucesso, enquanto anunciava ao pai (dela) que seria mãe de gêmeos abandonados pelo pai (dos gêmeos) gatinho e milionário.
E o que é a utilização corretíssima dos pronomes que ela faz? E o que ela chamar uma trepada da noite anterior de “nos amamos ontem”?
E tem também aqueles depoimentos dos passantes, no final da novela. Um dia desses uma coroa de 68 anos disse que aos 60 tinha ficado viúva e aprendido a se masturbar, motivo pelo qual não precisava mais de homem pra ser feliz.
Trash, meu povo, trash.
Eu só continuo assistindo porque tô contando quantas muheres o José Mayer comerá até o final dessa trama incrível.
Até agora foram três.

Anúncios