VERDADE

por Kritz

Quando eu tinha uns 17 anos eu pensei em ser freira.
Sério.
Fui ver se o convento tinha ar condicionado e se a hóstia era light, se o colchão era ortobom e se eu poderia tomar sol de biquíni nos fins de semana.
Provei alguns hábitos pra ver se eram confortáveis, mas aqueles eram muito compridos e só deveriam ser usados por aquelas freiras velhinhas que precisam esconder as varizes das pernas porque não usaram meias kendall.
Não tenho grandes problemas com fazer várias orações por dia, mas ar condicionado é algo que me faz falta e ficar sem sol me deixa meio triste.
Mas não eram exatamente esses os problemas do convento.
O problema era que lá não tinha homem.
Homem válido, quero dizer. Porque o padre que eventualmente apareceria lá certamente seria uma figura concorrida, pelo motivo que você quiser imaginar, caro leitor amigo.
E simplesmente por esse motivo eu não poderia ser freira.
Sabe?
Mulheres são meio chatas, essa é que é a verdade.
De vez em quando me pego pensando como podem existir lésbicas no mundo. Nada contra as lésbicas, pelamordedeus, o que me intriga é como uma mulé puramente XX consegue agüentar outra mulé puramente XX.
E no convento só haveria mulé. Todas na TPM ao mesmo tempo, por exemplo. Todas casadas com o mesmo Jesus, que até um tempo atrás eu pensava que era o único cara que prestava no mundo, mas pensa comigo: um cara que casa com um convento inteiro não é exatamente o que podemos chamar de monogâmico fiel, por motivos óbvios.
Nada contra Jesus também, que é um cara maneiro.
E pra ter tanta mulé a fim dele, deve ser realmente O CARA.
Enfim, divago.

continua…

Anúncios