AINDA SOBRE O CASAMENTO

por Kritz

Uma festa de casamento, vocês sabem, tem aquele glamour da trilha sonora da novela Celebridade.
Todo aquele brilho dos rótulos de vinho bom cintilam no meu olho e a alcoólatra que mora em mim grita.
Até ai tudo bem.
O grande problema está no fato de que meu olho cintilou quando eu vi os vinhos, o uísque, as cervejas e o pro-seco.
Ai, o pro-seco, a maldição da minha vida. A essa altura, a alcoólatra que mora em mim já tinha recebido a pomba-gira.
Então eu chamei o garção-carregador-do-pro-seco e disse, sorridente, porque eu sou a miss simpática, fofa mesmo, codelôco

– Como é o seu nome?
– Eudes, senhora.
– Oi Eudes Senhora, eu sou a Kriscia. Esse aqui (aponta veementemente pro Namorado, como só pobres apontam) é o irmão da noiva e meu Namorado, não necessariamente nessa escala de importância, naturalmente. Eu tomo pró-seco.

E ele, como que num insight, entendeu tudo e encheu meu copo de pró-seco naquele momento.
E dali a cada 15 minutos, um espetáculo.

Totalmente gente boa, o Eudes Senhora.

Anúncios