DA SÉRIE: PEQUENA NOTA MENTAL

por Kritz

Casamento não é nada dessas coisas ruins que o povo diz por aí e você sabe, eu mesma defendi o não-casamento por anos a fio, e via meu pai desesperado ao me ouvir dizer que o máximo que eu faria era ter um filho nos moldes da produção independente.
Mas o casamento salva, Brasil.
Por exemplo, quando eu estou cansada de um dia estafante – porque sou uma mulher moderna e mulheres modernas são ricas e estressadas, o que comprova que deve ter alguma mulher por aí que está rica e rica e me deixou a parte estressada dela, mas enfim, esse é outro assunto – seu marido te leva pra passear e escolher alianças do jeito que você quer. Depois você toma vinho, come pizza e se lança no chocolate da kopenhagen e vê o quanto os solteiros convictos ou as guerreiras pegadoras estão out das coisas REALMENTE boas da vida.
Além disso, seu esmalte da manicure-careira-do-bairro-nobre-pro-qual-você-se-mudou vai durar muito mais porque sim, é seu marido quem lava a louça, toda a louça, de todos os dias, é como se a pia lá de casa fosse mágica e tragasse toda a louça suja e depois cuspisse tudo de volta, limpinha e coisa e tal.
E tem outras coisas interessantes que eu não vou ficar aqui enumerando porque não sou tatu de fazer propaganda pra concorrência, com todo respeito às minhas leitoras. E leitores também, né, vai saber, esse blog defende a diversidade.
Se você quer uma vida feliz cheia de sensações boas, se case, se case mesmo, se case muito, se case todos os dias com a mesma pessoa pra sempre na sua vida.
Só digo isso.

Anúncios