QUERIDA PSICÓLOGA NUTRICIONAL

por Kritz

Da outra vez ela sugeriu que eu parasse de tomar leite.
Leite, iogurte, queijo, pão-de-queijo, pizza, sogra’s cake, pão de leite, tudo que tivesse leite.
Funcionou bem. Embora o leite de soja seja deveras ruim mesmo, minha pele está ótima e agora eu faço cocô.
Pô, coisa mais trash ficar dias sem fazer cocô.
Uma fossa ambulante soltando gases embaixo da coberta, meu povo, assim não dá, isso não é coisa de cristão.
Tirar o leite acertou meu reloginho, sem eu precisar do activia.
Porque mais trash do que ficar sem fazer cocô é aquela propagando do activia. Aquele bando de mulheres fingindo que não estão sendo filmadas dizendo que, agora sim, elas cagam. Antes elas sofriam e eram pançudas, ficavam irritadas com todo aquele cocô engarrafado, mas agora não, agora com o activia elas conseguem usar a privada.
Trash.
Na ultima consulta eu cheguei lá na psicóloga nutricional parecendo um bolinho de chuva quando cai no óleo. Inchada, redonda, brilhando. Alguma coisa muito séria está acontecendo com a minha pessoa, porque eu aparentava ser uma esponja hidratada, com bastante água retida. A calça que eu vestia na sexta-feira, na quinta da semana seguinte não entrou nem com aquela velha técnica de deitar na cama pra vestir e ficar sem respirar por todo o resto da noite.
A sugestão da vez foi tirar o glúten.
O glúten, incauto sofredor, o glúten.
Agora o lance é sério, porque tudo no mundo tem glúten.
Viverei o resto dos meus dias à base de tapioca, vai ser uma beleza.

Anúncios