Ploc Monster

por Kritz

Agora eu trabalho só de tarde, sabe? Minha vida deveria estar uma mordomia, mas não é o caso. Eu trabalho como um camelo e, se antes tinha um tempinho pra parar e fofocar com as colegas de trabalho, trocar receitas e dicas de pompoarismo, agora eu sento a minha bunda na cadeira e só levanto dela pelo menos 6h depois. Só não é trabalho escravo porque eu ganho pra isso.

Perto do meu aniversário de 28 finalmente criei coragem e arrumei dinheiro pra fazer uma tatuagem. Fiquei muitos anos pensando em algo de que eu realmente gostasse, que não fosse me causar arrependimento e que não fosse ficar pelancudo quando finalmente a gravidade resolvesse me dar o fatality. Pensei nas cores, no contraste com a pigmentação da minha pele, em absolutamente tudo, enfim.

Hoje, na única vez que levantei pra ir ao banheiro (porque eu tenho que trabalhar mas minha bexiga não consegue se esvaziar sozinha) meu chefe, meu chefe maioral, aquele chefão que a gente derrota pra zerar o jogo, me perguntou se era tatuagem de chiclete.

CHI-CLE-TE, saca?

E desde então eu só consigo pensar em vingança.

Anúncios