1 dia é muito pouco

por Kritz

Dia do amigo né? Que balela. Eu sou uma pessoa de poucos amigos. E tenho muito orgulho disso. Mesmo assim, já vivi vários dia do amigo.
Teve uma vez, quando eu era pequena, que uma amiga minha assumiu, pra minha mãe, a culpa de algo que eu tinha feito, porque nela minha mãe não ia poder bater. E teve outra vez, quando eu já era adolescente, que meu namoradinho de adolescência tinha terminado comigo e tava pegando a piranha peituda da classe e, claro, aquilo me aleijou por dentro, como se a sensação de não ser piranha não adiantasse nada. E no dia que os vi juntos e fiquei com vontade de morrer de tanto chorar, uma amigona minha segurou bem forte a minha mão e disse: você é mais que isso e vai passar por eles de cabeça erguida. Aquele dia foi um dia do amigo.
Teve um dia que, eu recém admitida no emprego, tinha entrado pra lista de pessoas a serem odiadas de uma garota neurótica, sei lá, que fez com que simplesmente o andar INTEIRO no qual eu trabalhava simplesmente PARASSE de me dirigir a palavra. E aquilo foi muito ruim, claro, até porque eu nunca soube o motivo. Aí, nesse dia, minha melhor amiga, depois de me ouvir chorar muito no telefone de tanta dor no coração, me convidou pra almoçar e levou pra mim um girassol, minha flor preferida, justamente por ser a flor que até se abate quando o tempo nubla, mas com qualquer solzinho já faz a maior festa. E esse foi um grande e belo dia do amigo pra mim.
Outra vez, de madrugada, uma amiga minha me ligou pra dizer que tinha perdido a virgindade, que tava bem, que tinha sido legal, que eu não precisava ficar preocupada, mas que ela queria me contar aquilo, compartilhar comigo, porque eu era amiga dela. E era de madrugada mesmo. Aquele foi um puta dia do amigo.
De outra vez, um dia desses, uma das meninas mais fofas e meigas que eu já conheci me viu chorando muito aqui no trabalho e, sem perguntar nada, sem encher meu saco, simplesmente me trouxe guardanapos de papel, pra eu secar as lágrimas e segurar a onda. E esse foi um dia do amigo e tanto, porque o dia em si tava uma bela bosta.
Hoje, uma outra amiga fofa, doce e tudo de sensível que alguém consegue ser me deu um abraço muito, muito forte e me disse: você faz muita diferença na minha vida, eu te amo e te aprecio como pessoa e quando crescer quero me parecer com você. E é por esse tipo de coisa que eu digo, na tranquilidade, que 1 dia pra dia do amigo é muito, muito pouco. Porque quem tem amigo, não passa mal. Mesmo que seja natal, páscoa ou dia do índio. E tenho dito.

Anúncios