passado suspeito

por Kritz

Entro no 5º mês de gravidez na semana que vem. Na chamada 20ª semana, falando na língua e na contagem das grávidas. Como a gravidez completa é de 40 semanas, tô no meio do caminho. Louvemos ao Senhor pela tranqüilidade da gravidez até aqui: eu não soube o que é enjôo. E meu filho, já sem compostura ainda na fase inside, mostrou logo que era um menino, assim, pronto acabou.
O 1º trimestre (que acaba não correspondendo exatamente a 3 meses, uma coisa muito louca que só os maias poderiam explicar) é esquisito e tenso demais porque a gente, inexplicavelmente, se lembra das aulas de biologia genética do 2º grau. Dá muito medo e, em alguns momentos o sentimento de incompetência bate bem forte. E a gente se aproxima de Deus, prometendo qualquer coisa só pra garantir que o rebento tá de boa. Promete não comprar mais DVD pirata. Promete parar de falar palavrão. Promete não comer nada com glutamato monossódico.
E o parto, né Brasil? Ainda tem o parto. Queria pular essa parte. Dormir e acordar com o moleque embrulhado, pronto pra mamar. Ainda não internalizei a possibilidade de me cagar toda na hora do parto. Não mesmo.
Este blog nunca foi sobre gravidez. Não começou por isso. Então eu pergunto: quando ele crescer eu mostro ou não mostro?
Eis uma das dúvidas nobres que permeiam a maternidade no mundo cibermoderno.
Oremos.

Anúncios