algumas grávidas me dão preguiça

por Kritz

“As grávidas ficam lindas”. Pra mim é balela. Sério. Eu não tô inchada nem estou uma baleia. Pelo menos não ainda. Mas já começo a me locomover como um pato e, falando muito sinceramente, às vezes sinto vontade de me jogar no chão e rolar em vez de andar, pela praticidade da coisa. Quando alguém fala pra mim “você tá linda” eu entendo como “você tá ficando esquisita, mas é por uma boa causa e já, já passa”.
Vão voar milhares de ratos mortos em mim pelo que vou dizer agora, mas vou dizer porque defendo a democracia: pra mim, estar grávida está sendo super tranquilo. No fundo eu nem lembro que tô gestante e minhas fichas não caíram. Talvez (?) por isso eu não esteja bancando a fresca nem romantizando o evento. A vida continua (literalmente) e a barriga esticar, além de ser o milagre da vida se concretizando, causa uma dor estranha e bem doída. Mas disso ninguém fala. E que raiva que me dá. Quando fui pro google ontem pesquisar sobre essa coisa esquisita que tava sentindo na pança, ninguém foi capaz de dizer clara e objetivamente que doía, sim, que era estranho e que a tendência é que eu sinta isso ainda por um tempo. As falas são muito frufruzentas e viajandonas. Algo como “sinto minha barriga em conexão com o universo maior e por isso ao senti-la esticar, sei que é a mãe natureza agindo para que eu seja um bom lar para o meu filho. E as estrias serão a marca dessa luta que é privilégio de algumas mulheres vencer.”
Ah, Brasil, tá de sacanagem? Quem é que pede, por favor, que a mãe natureza providencie estrias abdominais? É lógico que eu quero ser um bom lar para o meu filho enquanto ele tá na fase inside, ok? Pelamordeus, que não me venham reclamar as xiitas da maternidade. Mas pra mim, que tava esperando ficar chorona e chata durante a gravidez, acho que até que tô conseguindo manter o mínimo de senso crítico pra detectar o que considero absurdo. Considero mesmo e acabou. Pronto, falei.

Anúncios