já chegou o disco voador!

Agora eu sou mãe. Uma mulher parida, andando devagar pela casa com chinelinho de vovó. Tem um bebê na minha casa. Saiu da minha barriga. Reconhece minha voz e meu cheiro. Pátria amada, não importa o que já tenham dito a respeito de quão maluco é estar nessa situação, vocês nunca saberão até viverem.
Acho que esse negócio de ter bebê aproxima a gente de Deus. A gente fala com Deus o tempo todo. Pede sugestão, ajuda, implora pra Deus cuidar pra sempre do pequeno. E a gente fica com raiva do mundo. Das coisas erradas, das pessoas esquisitas, de quem não é bom.
Cansa. Cansa sim. E a gente fica chorona. Eu chorei quando vi meu filho ter uma crise de soluço, porque não tinha o que eu fazer. E chorei no teste do pezinho. Tenho medo de me tornar uma mãe assassina, que trucidará todo mundo que fizer mal ao filho, sabe como?
Nasceu meu filho e nasceu também, sem dúvida, uma nova Kríscia. Vamos aguardar.